Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Nome completo do componente do grupo e número da turma
Lucas Muniz Reis. 7M1

pesquisa e mapa (X) sim ( ) não
postagens e comentários constantes e adequados (X) sim ( ) não
enquete ( ) sim (X) não
template, desing e layout ( ) sim (X) não
conclusão e relação da arte com a temática de pesquisa ( ) sim (X) não
jogo ou entretenimento (X) sim ( ) não

Até postei em casa mas na escola os outros componentes me ajudavam. Nathan ajudou mas Bernardo não fez quase nada.
Sobre uso da internet nas escolas: "Navegando e Naufragando"
Eu acho muito bom que a escola ensine a usar a internet pois muitos alunos não tem um computador em casa. Acho também que a escola deve ensinar a pesquisar e a encontrar a melhor matéria para a pesquisa.

Aula de biblioteca
Eu vejo que muitas pessoas a minha volta estão se desligando cada vez mais do costume de ler livros para se aproximar do costume de usar a internet. Isso acaba sendo prejudicial pois quando você lê livros treina a mente e aprende coisa e na internet nem sempre você está aprendendo.

Pesquisar na rede é mais rápido, mas não é mais fácil
Quando se pesquisa em livros se encontra coisas mais completas e mais fáceis de se entender, quando se pesquisa na internet você acaba vendo mais de uma fonte e se confundindo na hora de concretisar o trabalho.

4 passos para evitar o acesso a conteúdos inadequados
Os pais sempre devem procurar o saber o que os filhos fazem na internet, tanto dentro quanto fora de casa.

Antes de sair digitando www, pense em cinco perguntas: quem, por que, o que, quando e onde
Antes de utilizar a internet procure saber o que você procura.

A internet obriga a pensar de forma ligeira e utilitária JORNALISTA QUESTIONA SE O GOOGLE AFETA A INTELIGÊNCIA HUMANA E RECOMENDA RESTRINGIR O USO DE COMPUTADORES NAS ESCOLAS E EM CASA"
Podemos pesquisar na internet mas não exagerar.

Carr tem um blog, mas não quer saber de Twitter
Ele fala mau da internet mas não deixa de utiliza-la.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

o que é preconceito racial?

São as manifestações que incluem o medo, a intolerância, a separação, a segregação, a discriminação e o ódio. Apesar de todos estes sintomas de preconceito racial serem manifestados, a única causa subjacente do preconceito racial é a ignorância.
Enquanto todos os seres humanos pertencem à mesma espécie, Homo sapiens, as raças se distinguem umas das outras por características como cor e textura do cabelo, cor da pele, cor e formato dos olhos, o tamanho de partes/membros do corpo e os órgãos faciais. Embora os cientistas tenham chegado à conclusão de que essas diferenças entre os povos são superficiais e que a humanidade tem mais características em comum do que diferentes, a própria humanidade continua a ver os outros de acordo com características que são percebidas externamente.
De uma forma positiva, alguém pode aceitar as diferenças dos povos em toda a face da terra e maravilhar-se com a singularidade dos indivíduos que vivem em uma parte diferente do mundo ou na sua vizinhança.
O preconceito racial perverte essa singularidade das raças e enxerga essas diferenças como algo que separa os indivíduos uns dos outros, com um grupo sendo inferior ao outro.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Preconceito é uma herança milenar de nossos antepassados, como explica o educador e especialista em inteligência e cognição Celso Antunes. “É biologicamente natural sentir preconceito em relação a quem é diferente. O ser humano tem uma tendência a se agrupar e se aproximar de seus semelhantes. No começo, as pessoas se uniam pela sobrevivência e hostilizavam outros grupos.”



Existem bem sabemos, diversas formas de preconceito: cor, raça, religião, opção sexual, e por aí afora. Em certos países, ele esteve (e ainda está) muito mais presente do que aqui na nossa Terra Brasilis: basta lembrar o massacre de 6 milhões de judeus na 2ª Guerra mundial; os embates travados na América do Norte contra os negros, e mais, muito mais que não cabe citar no momento.



No Brasil, desde a época do Império, criou-se uma máscara, com a qual se disfarça o sentimento de preconceito na sociedade. Sempre foi algo velado, que quase ninguém ousava admitir, até recentemente quando foi criada a "cota" para negros nas universidades: ou será que isso não é admitir o preconceito?



Acho que esse texto resume bem a nossa opinião sobre o combate ao preconceito:



"Se desejamos combater o preconceito injusto e a discriminação indevida, a solução não é impor igualdade mascarada e fictícia por intermédio de leis. A solução é admitir e esclarecer as diferenças, as aparências e as realidades para que o sistema de defesa humano as compreenda e não rejeite o que for normal e saudável. Tentar impor qualquer tipo de igualdade, por força de lei, é semear a falsidade, a hipocrisia, o desrespeito e, por conseqüência, a violência. Amar, não é simples­mente compreender, tolerar e querer bem ao próximo. Amar o próximo é também ter a coragem de repreendê-lo para que se torne bem-sucedido como ser humano e cidadão."



Ainda vai levar muito tempo para que nos livremos totalmente dessas raízes, infelizmente, e com certeza ainda não serão as próximas gerações que se beneficiarão disso. Mas o importante é que já estamos dando os primeiros passos, que é por onde toda jornada, por mais longa que seja, começa.